Tido como um dos homens mais ricos do mundo, o bilionário mexicano Carlos Slim apresentou uma proposta pessoal para combater a pobreza, permitindo o desenvolvimento das famílias: encerrando os programas sociais.

Durante seu discurso inaugural na Cúpula dos Negócios Mexicanos de 2017, que foi realizada em San Luis Potosí entre os dias 22 e 24 de outubro, o magnata sugeriu que salários fossem pagos às donas de casa.

Segundo o raciocínio do magnata, o recebimento de um valor mínimo sem vínculo com programas sociais seria benéfico para a sociedade, já que tais iniciativas trazem consigo apenas corrupção, clientelismo e despesas burocráticas.

“Que seja dado um salário às donas de casa, poderia ser o mínimo, e então ela decide o que comprar, o que quiser. Isso seria muito mais barato do que os programas sociais”, disse o empresário.

Na opinião do homem mais rico do México, as despesas sociais e seus programas “devem ser revisadas”, pois “alguns deles têm uma estrutura burocrática, há corrupção e clientelismo”.

Dirigir-se à economia interna

Além disso, Slim enfatizou a necessidade de se concentrar na “economia doméstica, setor doméstico” e “procurar investir mais no México”. “O grande déficit comercial do país cresceu devido à importação de bens de consumo e devemos ver o que pode ser produzido aqui”, disse ele.

O magnata também sugeriu modificar o modelo educacional e melhorar o sistema de saúde no México.

 

NO COMMENTS