No cacilheiro para Lisboa

Há um baloiçar de criança
das ancas do sol
nos olhos cinzentos da água.

Nos meus olhos
só há luz para iluminar
os lagartos aquáticos
que povoam o teu ventre.

As taças de pudim caseiro
que tu cozinhaste
para os gatos gulosos
dos meus dedos nos teus seios
de açúcar queimado.

Lisboa, 27.07.1980

 

Pedro Assis Coimbra

In “As Palavras que Ficaram”

 

Crédito da Foto: Andoni Amundarain

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1371344592895106&set=picfp.100000587361676&type=3&theater

 

https://pedroassiscoimbra.blogspot.com/

 

Pedro Assis Coimbra
PAC, português cidadão do mundo, nasceu em Amiais de Baixo, Santarém em 29 de outubro de 1958 e vive em Budapeste há mais de 40 anos. “Militante das Palavras” escreve poesia porque é a maneira que tem de respirar e viver.