Tudo começou em Veneza – 1950 – , quando a condessa Amalia Nani Moncenigo, que estava com uma anemia severa, pediu ao seu velho amigo Giuseppe Cipriani, que lhe preparasse um prato com carne crua (rica em ferro).

A exigência terá sido feita pelo médico da condessa, que tentava curá-la. Não foi uma tarefa pacífica, pois naquele tempo existia um grande preconceito em relação ao consumo de carnes cruas.

Entretanto, a receita acabou por se tornar num sucesso absoluto e recebeu esse nome por estar a acontecer em Veneza uma exposição do pintor renascentista Vittore Carpaccio, muito conhecido por usar em todos os seus quadros luminosos tons vermelhos, lembrando a cor da carne crua.

Nada deu tanto prestígio a Giuseppe, dono do Harry’s Bar, quanto aquelas lâminas muito finas de carne crua, acompanhadas de molho à base de mostarda.

Os carpaccios atuais preparam-se de variadíssimas maneiras e não são unicamente feitos de carne. É comum terem como base os pescados, os legumes, cogumelos ou frutas, podendo ser servidos como entrada, antepasto, ou também como sobremesa.

Não terão de ser necessariamente preparados com alimentos crus. Os mais populares são os de camarão tigre (carabineiros), vieiras, vitela e os de salmão.

Pessoas: 4
Tempo de Preparação: 10 minutos
Tempo de Confecção: 25 minutos

Ingredientes

  • 1 peça de lombo de bovino (use apenas a parte mais tenra)
  • Queijo parmesão
  • Azeite trufado
  • Alcaparras
  • Folhas verdes
  • Mostarda de Dijon
  • Limão

Instruções

Leve a carne ao congelador durante cerca de 2 horas, para  ganhar firmeza

Corte o lombo em finas rodelas e disponha sobre um prato

Prepare um molho à base de mostarda, limão e azeite trufado

Pincele as rodelas de carne com o molho

Decore com folhinhas de cheiro ou rúculas e alcaparras

Raspe o queijo parmesão e polvilhe o carpaccio

Tempere a gosto com sal e pimenta

Blog Notas de Degustação

Facebook Chef Rivotti

Arnaldo Rivotti
Português, profissional de comunicação, peregrino convicto, umas vezes ensaísta, outras vezes chef de cozinha, Arnaldo Rivotti, nasceu em Maringá-Brasil, a 30 de agosto de 1958. Fez o Caminho de Santiago, uma experiência que lhe mudou a vida.