Danna Sultana, uma mulher que já foi homem, nascida em Medellín, na Colômbia, aguarda pela chegada do seu primeiro filho, Ariel. O noivo, Esteban Landrau, é um “homem” que exibe orgulhoso as fotos da sua gravidez.

Isolados em Bayamón, Porto Rico, devido à “pandemia”, Danna e Esteban têm partilhado nas redes sociais todas as fases da gravidez, que já vai nos oito meses.

Screen Shot 2020 05 28 at 11.25.31 PM 608x551

A reacção da sociedade não poderia ser melhor, segundo conta a modelo e futura mãe: “Tivemos uma resposta muito positiva porque motivamos outras pessoas a não sentirem medo de ser transexuais”.

A relação do casal teve início em 2019 e, de acordo com Danna, o ponto alto é o facto de terem muito em comum, como o desejo de começar uma família. Para isso, após terem-se conhecido em Miami, nos Estados Unidos da América, decidiram parar com o tratamento hormonal para que Esteban conseguisse engravidar.

“Eu sou uma mulher trans e o meu noivo é um homem trans. Por acaso conhecemo-nos e a partir desse momento soubemos que deveríamos ficar juntos. Agora, queremos ampliar a família e temos a oportunidade de fazer isso naturalmente. Sabemos que é um caminho difícil a nível social, mas estamos juntos, amamo-nos e é o amor que nos guia a educar os nossos futuros filhos”, disse a colombiana.

Sobre a gravidez de Esteban, que é natural de Porto Rico, Danna afirma que esta foi bastante tranquila, sem enjoos e desejos. “O nosso bebé, o Ariel, será criado como cisgénero”, realça. Cisgéneros, ou cis, são pessoas que se identificam com o género da nascença.