Angela Merkel rejeitou o convite de Donald Trump para participar pessoalmente na reunião de líderes do G7, neste mês de Junho nos Estados Unidos da América, alegando o contexto pandémico da Covid-19, revelou hoje o escritório da Chanceler alemã.

“Atualmente, dada a situação geral da pandemia, a Chanceler não se pode comprometer em participar pessoalmente”, disse o seu gabinete, acrescentando que Merkel continuará a monitorizar a situação do novo coronavírus.

Depois de numa primeira decisão ter cancelado a cimeira do G7, marcada para 11 e 12 de Junho, em Camp David, o Presidente norte-americano disse há uma semana que estava a considerar organizar uma reunião de líderes, porque seria “um excelente sinal” para um regresso ao normal.

Imediatamente após o anúncio, a Chanceler admitiu que não tinha ainda decidido se iria comparecer pessoalmente ou por videoconferência, mas hoje o seu escritório disse à agência DPA que a governante já tomou uma decisão: não participará pessoalmente.

O Grupo dos Sete junta os países mais industrializados do Mundo. A saber: Alemanha, Canadá, Estados Unidos da América, França, Itália, Japão e Reino Unido. A União Europeia também está representada, o que faz com que o G7 seja na prática o G8.