covid-19

O primeiro-ministro disse que o Reino Unido “não deve ter ilusões” de que não “sentiremos os efeitos” do crescimento de casos no continente.

Seus comentários foram feitos em meio a uma discussão sobre os suprimentos de vacinas da Covid, depois que o presidente da Comissão Europeia alertou que a UE poderia “proibir” a exportação de doses feitas no bloco para o Reino Unido.

Os líderes da UE realizarão uma reunião virtual na quinta-feira para discutir seus planos.

Autoridades confirmaram que o primeiro-ministro conversou com a chanceler alemã Angela Merkel e com o presidente francês Emmanuel Macron no domingo sobre a questão em andamento, que afetaria as exportações da vacina Oxford-AstraZeneca fabricada na Europa.

Johnson disse que “conversou repetidamente com amigos da UE” durante a pandemia e foi “tranquilizado … nos últimos meses que eles não querem ver bloqueios”.

Downing Street também disse que a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse a Johnson no início deste ano que a UE não tinha a intenção de restringir as exportações de vacinas.

Anteriormente, seu principal porta-voz, Eric Mamer, insistiu que Bruxelas não estava tentando proibir as exportações de vacinas, mas queria que as empresas farmacêuticas cumprissem suas obrigações contratuais com o bloco.

Mamer disse: “Nesse contexto, o presidente disse que, claro, vemos que, na verdade, as empresas que fabricam doses na UE têm exportado muito – o que em si é uma coisa boa – mas que queremos ver reciprocidade e proporcionalidade nessas exportações. ”

O último flashpoint parece ser sobre as doses feitas em uma fábrica holandesa.

Questionado se está preocupado com a briga, Johnson disse aos repórteres: “Estou tranquilo ao conversar com parceiros da UE nos últimos meses de que eles não querem ver bloqueios”.

Mas ele passou a emitir um alerta sobre o que as infecções crescentes na Europa podem significar para o Reino Unido.

O PM disse: “No continente agora você pode ver, infelizmente, há uma terceira onda em andamento.

“E as pessoas neste país não devem ter ilusões de que a experiência anterior nos ensinou que, quando uma onda atinge nossos amigos, temo que ela chegue até nossas praias também.”

Ele acrescentou: “Espero que sintamos esses efeitos no devido tempo. É por isso que estamos dando continuidade ao nosso programa de vacinação o mais rápido possível”.

Na segunda-feira, o Reino Unido relatou 17 mortes nas últimas 24 horas de pessoas com teste positivo para Covid-19 nos últimos 28 dias.

Outros 5.342 casos também foram confirmados, enquanto outras 367.006 pessoas receberam a primeira vacinação – junto com 52.612 que receberam a segunda vacina.