uk border

O teste do Covid-19 antes da partida agora será exigido para todos que viajarem para a Inglaterra a partir das 04:00 GMT de segunda-feira.

As regras deveriam entrar em vigor na sexta-feira, mas o governo disse que as pessoas precisam de tempo “para se preparar”.

Aqueles que chegam de avião, trem ou barco, incluindo cidadãos do Reino Unido, terão que fazer um teste até 72 horas antes de deixar o país em que estão.

Qualquer pessoa que chegue de lugares que não estejam na lista de corredores de viagens do Reino Unido ainda deve se isolar por 10 dias.

A Escócia deve adotar a mesma abordagem para os viajantes internacionais, enquanto o País de Gales e a Irlanda do Norte devem anunciar planos para testes de chegada nos próximos dias.

Quem precisa de um teste negativo para viajar para o Reino Unido?
Por que o Reino Unido está trazendo testes de viagens?
PM: centros de vacinas 24-7 assim que o fornecimento permitir
Impacto de bloqueio ‘começando a mostrar’
Ao anunciar a mudança no Twitter, Shapps disse: “Para dar tempo às chegadas internacionais para se prepararem, os passageiros serão obrigados a fornecer prova de um teste Covid-19 negativo antes da partida para a Inglaterra na segunda-feira, 18 de janeiro, às 4h”.

Ele também lembrou os viajantes de preencherem o Formulário de localização de passageiros – usado para rastrear e rastrear – e acrescentou que aqueles sem prova de um teste negativo enfrentariam uma multa de £ 500.

Problemas com os testes de disponibilidade e capacidade significam que alguns países estarão inicialmente isentos.

Por exemplo, o requisito não se aplicará a viajantes de Santa Lúcia, Barbados, Antígua e Barbuda até as 04:00 GMT de 21 de janeiro.

Os viajantes das Ilhas Malvinas, Ilhas Ascensão e Santa Helena estão isentos permanentemente.

Os transportadores estão isentos para permitir o livre fluxo de carga, assim como a tripulação aérea, ferroviária internacional e marítima.

O governo afirmou que todas as formas de teste de PCR serão aceitas, assim como outras formas de teste com “97% de especificidade, 80% de sensibilidade”.

Nova variante no brasil
A mudança ocorre no momento em que mais 1.564 pessoas morreram no Reino Unido em 28 dias após um teste positivo de Covid – o maior número relatado em um único dia desde o início da pandemia.

O número de quarta-feira traz o número total de mortes por essa medida para 84.767.

A Dra. Yvonne Doyle, diretora médica da Public Health England, disse que agora houve mais mortes na segunda onda do que na primeira.

Enquanto isso, na quarta-feira, o primeiro-ministro Boris Johnson disse estar “preocupado” com uma nova variante do coronavírus que se acredita ter surgido no Brasil.

Ele reconheceu que ainda não está claro qual a eficácia das vacinas existentes contra a nova variante mais recente.

Johnson disse que o Reino Unido está tomando medidas para garantir que o produto não seja trazido para o país.

Um comitê do governo da Covid se reunirá na quinta-feira para discutir a possibilidade de interromper voos do Brasil.

Chegadas do Brasil já precisam se isolar por 10 dias.