Tem havido muita confusão e dúvidas entre a população do Reino Unido quanto às novas medidas de contingência anunciadas ontem à noite pelo primeiro-ministro. Esta manhã, por exemplo, o metro de Londres continuou a funcionar como todos os dias, com o normal movimento de passageiros.

O secretário de Estado da Saúde foi hoje confrontado com este cenário. “As pessoas têm de ir trabalhar se não o podem fazer em casa”, disse hoje Matt Hancock no encontro ao final da tarde com os jornalistas.

O governante anunciou depois que o Governo procura 250 mil voluntários para ajudarem o Serviço Nacional de Saúde e as pessoas vulneráveis atingidas pela crise do coronavírus.

“Estamos à procura de um quarto de milhão de voluntários, com boa saúde, para ajudarem o Serviço Nacional de Saúde, fazer compras, entregar remédios e apoiar aqueles que estão isolados”, disse Hancock.

Entretanto, na próxima semana será aberto um novo hospital de campanha, no centro de exposições Excel, em Londres, que acolherá até 4 mil pessoas, afirmou o secretário de Estado.

“O hospital Nightingale será composto por duas enfermarias, cada uma para 2 mil pessoas. Com a ajuda dos militares e dos médicos do Serviço Nacional de Saúde garantiremos a capacidade de que precisamos para que todos possam obter o apoio de que precisam”, assegurou Matt Hancock.

O Reino Unido conta já com mais de 8 mil casos de Covid-19, registando até ao momento registrou 422 mortes, com uma maior incidência, obviamente, em Londres.