Grant West, de 25 anos, obteve detalhes pessoais de 165 mil clientes do serviço de takeaway online Just Eat durante um período de cinco meses, entre julho e dezembro de 2015. Nenhuma informação financeira foi obtida, mas acredita-se que a fraude tenha custado à empresa mais de £ 200,000.

Comparecendo em Southwark Crown Court na quinta-feira, West declarou-se culpado de uma ofensa de conspiração para defraudar a Just Eat e seus clientes.

Sob acusação de hacking suspeita-se que Grant se tenha infiltrado em 17 sites diferentes usando software especializado numa tentativa de obter informações pessoais dos clientes.

Entre as empresas atacadas estao incluídos os supermercados Asda e Sainsbury’s, Ladbrokes, Coral e empresas de venda online como Groupon e Uber. Outros alvos incluem Nectar, T-Mobile e Argos.

Grant, de Minster-on-Sea em Kent, usou as informações roubadas como parte de uma campanha de phishing numa tentativa de obter detalhes de identidade conhecidos como ‘Fullz’.

A informação, que incluía tudo o que era necessário para fazer compras on-line, foi anunciada e vendida aos clientes da sua loja virtual.

A polícia encontrou cerca de £ 25,000 em dinheiro, juntamente com centenas de gramas de cannabis, quando pesquisaram a sua propriedade em agosto e setembro deste ano.

West admitiu duas acusações de conspiração com o intuito de defraudar, uma acusação de hacking e quatro acusações relativas à posse e fornecimento de cannabis.

NO COMMENTS