A Eslováquia é o primeiro país europeu a testar um novo medicamento – único no género – feito em Cuba. Os resultados foram positivos nos pacientes aos quais ele foi aplicado.

O Heberprot-P é uma droga criada na ilha do Caribe e que foi aplicada com sucesso para prevenir amputações em casos de úlceras em pés de pacientes diabéticos.

A Eslováquia é o primeiro país europeu a verificar a eficácia do medicamento em pacientes do continente, desenvolvido em Cuba pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB).

Os resultados foram positivos, informaram as autoridades de saúde de Cuba e Eslováquia durante a primeira sessão do comitê técnico Eslováquia-Cuba, desenvolvido em Havana.

“Valorizamos muito a eficácia do produto, com um impacto óbvio em quase 100% dos pacientes tratados, disse Boris Banovsky, diretor médico do Ministério da Saúde da Eslováquia, citado pela Telesur.

“Em muitos casos, as lesões curaram completamente”, disse Ridel Febles, especialista cubano em angiologia e cirurgia vascular.

O Heberprot-P é “um medicamento novo e único, prescrito para a terapia da úlcera do pé diabético (UPD) e com base no fator de crescimento humano recombinante (FCHrec.)”. Ele é aplicado “por infiltração intralesional diretamente no local da ferida “.

Entre outros benefícios, acelera a cura da UPD profunda e complexa e reduz o risco de amputação em pacientes com úlceras.

No site do Heberprot-P, é mencionado que há mais de 330 mil pacientes tratados nos 20 países onde o medicamento chegou, incluindo a própria Cuba.

NO COMMENTS