Príncipe William debate sobre a possibilidade de legalizar as drogas no Reino Unido

A sua mãe, a princesa Diana, pisou um campo de minas, agora o Duque de Cambridge entrou na controvérsia em torno da questão de saber se as drogas deveriam ser legalizadas na Grã-Bretanha – uma intervenção aplaudida por ativistas e especialistas em saúde.

Admitido que ele “não está imune” ao debate, tendo trabalhado com instituições de caridade que ajudam pessoas afetadas pela dependência de drogas, o Príncipe William disse acreditar que a altura é a ideal para um debate “maciço” sobre o assunto na Grã-Bretanha.

A sua decisão de encorajar o debate em torno da política de drogas no Reino Unido foi bem-vista por um dos órgãos de saúde pública mais respeitados do país.

“Há um movimento em rápido crescimento de especialistas e organizações de saúde pública, aplicação da lei e cuidados primários que reconhecem que o atual sistema punitivo de leis de drogas no Reino Unido está a falhar em todas as medidas – particularmente a saúde”, segundo Shirley Cramer, CBE, diretor executivo da  Royal Society for Public Health.

“Colocar a saúde e o bem-estar das pessoas no coração da política de drogas, em vez de criminalizar os usuários, é a única maneira de podermos reduzir o aumento das mortes e os danos causados ​​pelas drogas.

“Esperamos que o interesse do Prince continue a aumentar o perfil desta importante questão e que o governo seja corajoso o suficiente para agir diante de evidências esmagadoras para a reforma da lei”, disse Cramer.

A ” chamada de atenção ” do príncipe veio durante uma visita na terça-feira, 19 de setembro, a uma instituição de caridade em Shoreditch, a leste de Londres, onde o príncipe pediu aos viciados em recuperação a opinião sobre se a lei referente ás substâncias ilegais deveria ser alterada.

William – o segundo na fila do trono – disse: “Posso fazer uma pergunta? Obviamente, há muita pressão sobre o assunto referente á legalização das drogas. Quais são as vossas opiniões pessoais sobre isso?”

“Vocês parecem ser as pessoas-chave para realmente ter uma idéia sobre quais são os grandes perigos aqui”, acrescentou.

Heather Blackburn, 49, de Hackney, partilhou as suas ideias com príncipe, explicando: “Eu acho que seria uma boa idéia, mas o dinheiro é desperdiçado em leis de drogas que colocam pessoas na prisão … das pessoas que eu tenho conhecido em recuperação, 95 por cento têm um trauma enorme e coisas terríveis aconteceram com eles e usão drogas para lidar com isso e depois são colocadas na prisão, onde não recebem  a ajuda adequada.

Ao ouvir a resposta, o príncipe William respondeu, dizendo: “Então, é preciso haver mais um elemento social para isso, a prisão não aborda a causa, o motivo  porque essa pessoa consome drogas?”

Imediatamente após a visita, os assessores reais foram rápidos em enfatizar que o duque tinha o cuidado de não oferecer sua própria opinião sobre o assunto. Eles admitiram, no entanto que: “Ele há muito tem tido um grande interesse na questão dos sem-abrigo e não é imune ao fato de que as drogas podem ser, em parte, a causa para tal. ”

O assessor acrescentou: “Se há uma questão social, ele acredita que é importante não falar sobre isso em resumo, mas fazer perguntas e ouvir aqueles que são afetados”.

‘Governo, Não Gangsters’

Transform, o think tank pressionando por uma mudança nas leis da droga, congratulou-se com a intervenção e elogiou a sua coragem por se envolver na questão.

“A Transform está encantada de que o Príncipe William tenha a coragem de fazer uma das questões mais cruciais do nosso tempo … a legislação protegeria melhor as pessoas mais vulneráveis, colocando o governo, e não os gângsteres no controle do tráfico de drogas”, disse um porta-voz da Transform.

O Home Office publicou em julho de 2017, o relatório da estratégia de drogas há muito aguardado, que incluiu uma recusa no ponto de considerar a descriminalização, ou qualquer reforma da Lei de Uso Indevido de Drogas.

Durante a campanha de eleição geral mais recente, o manifesto do  Partido Democrata liberal pediu a legalização da cannabis para permitir que ela fosse vendida num mercado regulamentado.

No ano passado, dois dos órgãos de saúde pública mais respeitados da Grã-Bretanha pediram a descriminalização da posse de todas as drogas.

A Sociedade Real de Saúde Pública e a Faculdade de Saúde Pública do Reino Unido delinearam os seus pontos de vista num relatório conjunto, Taking A New Line on Drugs.

O relatório instou os decisores políticos a afastarem-se do tratamento de drogas como uma questão de justiça criminal e a moverem-se para uma abordagem de saúde pública e redução de danos.

Não é a primeira vez que o duque se implica directamente em questões públicas importantes. Juntamente com sua esposa, a Duquesa de Cambridge e o irmão, o Príncipe Harry, eles lideram a campanha da ” Heads Together ” para acabar com o estigma em torno da saúde mental.

Source

transfweqise abaixo artigo

NO COMMENTS