O governo da Grã-Bretanha deve anunciar que todos os turistas de Espanha que chegarem depois da meia-noite (2300 GMT) de sábado precisarão passar duas semanas em quarentena, caso estejam infectados com coronavírus, informou o jornal Sunday Times.

Se for verdade, o anúncio relatado seria um grande golpe para a Espanha, que tenta recuperar a sua temporada de turismo depois que o setor sofreu um ataque de bloqueios por coronavírus e restrições de viagens no início do ano.

“A segunda vaga do Covid-19 levou à decisão de expulsar a Espanha da lista de países seguros”, disse o editor político do jornal, Tim Shipman, no Twitter.

Os ministérios de saúde e transporte da Grã-Bretanha não fizeram comentários imediatos sobre o relatório.

“A Espanha será removida da lista de países isentos de quarentena devido ao aumento do número de casos de coronavírus (COVID-19) nos últimos dias”, afirmou o governo da Escócia em comunicado.

“A decisão, também tomada pelas administrações desconcentradas da Irlanda do Norte e País de Gales, bem como pelo governo do Reino Unido, foi tomada para reduzir o risco de transmissão do vírus por quem viaja da Espanha”, acrescentou.

Os quatro países constituintes do Reino Unido – Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte – definem suas próprias políticas COVID-19, mas seguem regras semelhantes na maioria dos casos.

Os britânicos dão uma grande contribuição ao setor de turismo de Espanha, que por sua vez responde por cerca de 12% do PIB, segundo o Instituto Nacional de Estatística da Espanha.

No ano passado, 83,7 milhões de turistas viajaram para a Espanha, dos quais 18,08 milhões eram britânicos, tornando-os o maior grupo por nacionalidade, segundo o instituto.

 

FonteReuters
Avatar
Manny Olas estudou em Cambridge, Reino Unido, e vive em Northampton desde 2003. É um apaixonado por comunicação, serviço publico e interação com o publico em geral. Faz emissões de rádio online e negocia no mercado de valores como passatempo.