Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe-d’água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro

De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
– Lá sou amigo do rei –
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.

Manuel Bandeira

 

Manuel Bandeira (Recife19 de abril de 1886 – Rio de Janeiro13 de outubro de 1968) foi um poeta,crítico literário e de arteprofessor de literatura e tradutor brasileiro. https://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Bandeira

Paul Colin (27 de junho de 1892 – 18 de junho 1985)
A Dancing Couple (1929) From “Le Tumulte Noir” (Éditions d’art, Succès: Paris, 1929)

Paul  Colin https://fr.wikipedia.org/wiki/Paul_Colin_(affichiste)

Créditos da foto https://www.facebook.com/TheMuseumWithoutWalls/photos/a.369969903108385/392308504207858/?type=3

https://pedroassiscoimbra.blogspot.com/

Pedro Assis Coimbra
PAC, português cidadão do mundo, nasceu em Amiais de Baixo, Santarém em 29 de outubro de 1958 e vive em Budapeste há mais de 40 anos. “Militante das Palavras” escreve poesia porque é a maneira que tem de respirar e viver.